21 de julho de 2010

I have a dream.

Eu tenho um sonho. Não, não quero ir à Lua, viver numa estrela ou até mesmo dar a volta ao Mundo. Também não quero usar “clichés”, insolentes conjuntos de palavras que têm levado à desvalorização de sentimentos como o amor, a paz ou a liberdade. Impossível esquecer episódios caricatos como aqueles em que a Miss Mundo diz que o seu sonho é conquistar a paz mundial, acabando com esta ou aquela guerra. Pois bem, o meu é bem diferente: o meu sonho é que as pessoas nunca deixem de sonhar.

Tenho me apercebido que, há medida que as pessoas vão crescendo, vão perdendo gradualmente a sua capacidade de sonhar. Isto deve-se à perda (igualmente gradual) da inocência e de um aumento das responsabilidades que somos obrigados a enfrentar todos os dias. Hoje em dia, muito pouca gente perde tempo com os seus sonhos. Assim, estes são comparáveis às estrelas: são portadores de uma beleza e de um brilho enorme mas são também algo que nunca se irá alcançar. Só quem possui ousadia e coragem q.b. é que consegue, a meu ver, sentir na boca o gosto da completa realização pessoal.

Gandhi sonhou que um dia a Índia ia ser um país independente e, através da prática dos seus ideais e da sua incrível força interior, ele conseguiu. Luther King tinha um sonho no qual negros e brancos conseguiriam coexistir de forma pacífica num futuro próximo. Graças à sua coragem, conseguiu agarrar com força a sua vitória. E tudo isto porque nunca perderam a capacidade de sonhar, lutando todos os dias, todas as horas pelas suas convicções e ideais, conseguindo mudar irreversivelmente o curso da Humanidade. John Lennon apelidava-se de sonhador em “Imagine” quando apregoava a existência no futuro de um Mundo sem guerras, ambições nem pobreza. Alcançou o sucesso e conseguiu fazer o que se considera ser uma das tarefas mais difíceis: mudar mentalidades.
Estes três homens morreram pelos seus sonhos e por isso admiro-os profundamente. Porque acharam que os seus sonhos eram demasiado preciosos para que não lhes dessem a vida.
Porque fizeram exactamente o contrário daquilo que se esperava: não viveram por um sonho, morreram por ele. A generalidade das pessoas ignora os seus sonhos porque diz prezar a sua vida (ou será “vidinha”?) e não quer ser dono de grandes preocupações. Desta forma, estas pessoas não estão a preservar a sua vida, mas sim a sua morte. Como nunca são verdadeiramente realizadas e, portanto, inconscientemente infelizes, nunca chegam a viver verdadeiramente e a “sentir tudo de todas as maneiras”.

Olho para o Mundo actual e não deixo de pensar em Barack Obama como um exemplo de um sonho que aos poucos foi ganhando forma graças à sua inacreditável coragem. Lutou e venceu.

Termino com uma citação de Sepúlveda que penso resumir tudo o que vai na minha cabeça e que não consigo expressar tão bem como este grande mestre da literatura sul-americana:
“Creio que não há sonho mais belo do que o de um Mundo onde o pilar fundamental da existência seja a fraternidade, onde as relações humanas sejas sustentadas pela solidariedade, um Mundo onde todos compartilhemos da necessidade de justiça social e actuemos com coerência. Mas se não formos audazes, o que não é sinónimo de irresponsabilidade, se não formos terrivelmente audazes com os nossos sonhos, e não acreditarmos neles até os tornar realidade, então os nossos sonhos murcham, morrem e com eles, nós também”.

12 comentários:

M. disse...

« Tenho me apercebido que, há medida que as pessoas vão crescendo, vão perdendo gradualmente a sua capacidade de sonhar. Isto deve-se à perda (igualmente gradual) da inocência e de um aumento das responsabilidades que somos obrigados a enfrentar todos os dias » *.*

AMEI, está um texto forte, cheio de verdade e de um ideal que devia ser seguido por todos: não deixar de sonhar.
Nunca devemos perder essa capacidade, os sonhos fazem-nos bem e são eles que conseguem mudar a realidade. Se não sonharmos, não lutamos por e, assim, nada se consegue. Esses 3 homens são 2 grandes exemplos, deviamos ser todos como eles!
A citação com que acabaste o texto está poderosa, brilhante e não se podia adequar melhor

- beijinhos

M. disse...

*esses 3 homens são 3 grandes exemplos

M. disse...

Muito obrigada :$ é tão recompensador ler isso, faz bem ao coração, de verdade. muito obrigada, mesmo!
E que depois desses oito venham mais oito e mais oito e mais oito (...) e que todos eles sejam muito felizes e recehados de coisas boas :D
Não tenho a certeza se a minha história seguirá as mesmas pisadas, mas não custa acreditar não é? Obrigada, um grande beijinho

M. disse...

não há como acreditar e quem sabe se a vida não me prega uma surpresa :D não tens de agradecer, obrigada eu

jorgedalte disse...

Ainda bem que passei por aqui.
Fiquei surpreendido pelo que li, pois tudo isto se passou na minha vida.
Sim acredito nos sonhos na sua força e no poder do sonhar, pois só desta maneira como diz o poeta " o mundo pula e avança".
Foi com todo este poder que passamos da barbárie até à alta tecnologia de hoje, mas também foi e é com este poder que assistimos às maiores crueldades que atingiram o nosso mundo.
No entanto todos sonhamos por algo que queremos e acreditamos, mas para concretizar esses sonhos tudo vai depender da nossa vontade da nossa força de lutar.
Para isso temos de ser aprendizes que sabem que um dia os sábios também o foram e alcançaram os sonhos mesmo dando como troca as vidas para que a humanidade chocada parasse para pensar e nesse dia já nada foi igual ao ontem e o mundo deu mais um passo na sua humanização.

jorge d'alte

sigo

Rit'z. disse...

Uau! Tenho que afirmar que foi das melhores coisas que li ultimamente, está muito bom o teu texto. Concordo com o que disseste, sem tirar nem por.

"Mas se não formos audazes, o que não é sinónimo de irresponsabilidade, se não formos terrivelmente audazes com os nossos sonhos, e não acreditarmos neles até os tornar realidade, então os nossos sonhos murcham, morrem e com eles, nós também." - Também gostei muito desta parte da tua citação.

Muitos parabéns, conseguiste mesmo captar a minha atenção. (:

PurpleSu disse...

Uma revelação foi este teu blog. Agradeço a visita ao meu cantinho e retribuo.. conto voltar muitas vezes.. ***

Faço ainda questão de sonhar muito, acordada ou a dormir.. assim como faço questão de não perder a jovialidade do espírito, sejam quais forem as responsabilidades e obrigações do meu caminho..

Quero viver muito, brincar muito, ser feliz muito.. o tanto que conseguir..

beijos
Su

Marilena' disse...

Gostei imenso !
Está um texto cheio de poder (:

Às de Copas disse...

Obrigada L' <3

Eles merecem tudo e aquilo é pouco para o orgulho que me dão, mas nunca temos as palavras certas para quem nos faz tão bem não é? (:

se quiseres: http://oorgulhotemduascores.blogspot.com (é inteiramente dedicado ao Porto e ao Quaresma)

Lúcia Limão disse...

Obrigada L (:
Escreves lindamente, amei mesmo!

Lúcia Limão disse...

É linda linda linda :o
E quanto mais a ouves mais gostas dela! e a letra é tão triste :|

Lúcia Limão disse...

Acredita :| eu já chorei muitas vezes a ouvir essa musica, não estou a exagerar! LOL sou muito sensível mas também não é qualquer musica que me deixa assim! ;)