11 de julho de 2011

insónia.

Mente controversa, cheia de questões e incertezas. A insónia tem sido uma constante; tem fitado o escuro na procura de contornos, de formas, de soluções. Na noite tem tentado encontrar a luz, em vão. E vira-se para um lado e para o outro. Leva as mãos à cara, esfrega-a inúmeras vezes, sente os olhos inchados, doridos. Isto já é uma rotina. Enrola o lençol contra si, com força, na tentativa de se sentir segura, confortável, em vão. A solidão pesa na atmosfera, o negrume torna tudo mais frio, mais triste, mais instável. O pensamento continua revolto, vagueando em círculos. As horas avançam, a vida é que não. O tempo passa, a vida também. No ar ecoa o tique-taque do relógio. O desespero continua. Nesta altura, outros devem estar a sonhar, num universo paralelo. Ela já nem sabe muito bem o que isso significa. Apenas sabe o que é querer voar e não ter asas - e ter de viver com isso. As lágrimas caem, uma após a outra. Os dentes mordem com força os lábios. Tudo poderia ter sido diferente.
Chegou a hora pela qual ela sempre mais anseia - a hora de levantar. Até logo insónia. Despe-se com nojo. Vai para o duche. Água gelada cai em cima da cabeça baixa. A água lava tudo.
As típicas calças de ganga rotas, gastas. É só bater a porta e ir para a rua, o mundo está pronto para vê-la. Ela é que não consegues encará-lo, interpreta cada olhar como uma injúria, um julgamento e por isso não caminha de cabeça erguida. O caminho já está memorizado. Ela está em modo automático. Já nem olha para os dois lados da estrada e por isso os carros apitam e gritam palavras que já não ouve.
O vento sopra bem junto a ela, tenta envolvê-la. Mas ela já nem sabe o que é saborear a brisa do vento.
De repente, pára de andar.
Olha em frente.
Há que seguir uma nova direcção, um novo rumo onde a insónia, as lágrimas ou o medo não terão lugar.
Ela sorri. E volta a sorrir.
Volta para casa, abre todas as janelas, deixando sair o ar pouco oxigenado. Abre o armário bruscamente. Atira a sua roupa para uma mala enquanto rodopia ao som da música do seu leitor de CD's empoeirado.
É hora de partir para um novo lugar.
Recomeçar.


34 comentários:

your love is my name disse...

gostei :)

Cath disse...

parecia que estava a ler um livro. adorei o tema e a forma como o desenvolveste. clicava 'gosto' milhares de vezes!
não me importava nada. um dia podemos mesmo fazer isso, quando já estivermos mais livres. gostava imeeenso, Luísa.
intenso e cheio de emoções fortes, incluindo a praxe, nem quero pensar :'

sofia disse...

acredita, tem estado um tempo mesmo estúpido -.-'
adorei o texto*

• cláudiasofiagomes disse...

adorei.
brincos tbm, mas sou esquesita nisso xd

Cátia Mourisca disse...

adorei as últimas frases! :)

Ás de Copas disse...

wooow, está fantástico *.* adorei minha querida

rita mafalda disse...

ohh , obrigada querida $;
eu gosto imenso do teu tema, está mesmo fofinho! *-*

Amêndoa disse...

faz assim, vai a design do blog e em baixo clica em reverter para modelo clássico (acho que é assim) e depois colas o código do teu template no quadrado branco (:

rita mafalda disse...

não tens de agradecer querida ;$

RS disse...

Olá querida *
Convido-te a visitares o meu blog de venda de roupa em 2º mão.

www.itsabeautifulmonday.blogspot.com

Beijinho, Rita

Cath disse...

acredita que mereces as minhas palavras. o teu blog é fantástico, tal como os teus comentários, que me deixam sempre com um sorriso no rosto.
eu aviso, claro! entretanto diverte-te com os teus amigos, é um descanso bem merecido ^^
agora é que fiquei radiante por ler isso. obrigada :$

sofia disse...

acredita querida :s nunca mais fica bom tempo :s

infinite disse...

obrigada por seguires o everlasting :) espero que sejas feliz por lá.
um beijinho*

• cláudiasofiagomes disse...

para nos apaparicarmos nunca é demais! a melhor vingança é o sorriso.

• cláudiasofiagomes disse...

a melhor e a mais complicada.

Carla disse...

obrigada querida (:
gostei muito!

zoey disse...

adorei :)
escreves mesmo bem e foi óptimo o texto ter acabado daquela maneira.

Ana Margarida disse...

perfeito *.*

Cath disse...

imagino que sim. depois do teu merecido descanso, já sabes que irei ter contigo ao Porto!

Gabriela disse...

Querida és tu, a sério. E eu também gosto muito de ler o que escreves e deste teu espacinho. É tudo lindo aqui.
Ahah, é por isso que eu também gosto de Gabriela. Mas parece que agora anda a começar a haver já algumas :( xD

sofia disse...

muito obrigada minha querida *.*

Amêndoa disse...

de nada. se precisares de mais alguma coisa é só dispor :))

• cláudiasofiagomes disse...

não sei se isso é bom ou mau.

Gabriela disse...

Ahah, que querida *-*
Oh, é uma porcaria :(

Carla disse...

muito obrigada, mesmo (:

Amêndoa disse...

obrigada :D

bem, em principio vou concorrer para ciências da comunicação para braga, porto, vila real, guarda e (talvez) covilhã. depois acho que vou concorrer para um curso no ESEIG, em vila do conde, que é o curso de ciências da informação e da documentação (ou coisa parecida, já não me lembro bem), mas não percebi se o ESEIG é publico ou privado, vou ter de pesquisar.
e depois a outra opção ainda tenho de pensar muito bem se concorro para CC em viseu ou se tento um curso cá em braga que me agrade...
é mais ou menos isto que tenho em mente, para já
:))

Cath disse...

surgiram complicações...

Gabriela disse...

Luísa, o «a vida talvez sejam só três dias» deixou de existir, o meu url novo é http://hojecuidademim.blogspot.com/ para o caso de quereres continuar a seguir-me. Obrigada, mil beijinhos.

Gabriela disse...

Faço das tuas as minhas palavras, a sério que faço. Quando nos perdemos dói sempre tanto, mas é tão bom quando nos encontramos e nos apercebemos que afinal termos estado perdidos valeu a pena. Vale sempre, não é?
Obrigada querida :$

• cláudiasofiagomes disse...

doí.. sangras todos os dias, mas o que tem ser, tem muita força.

Amêndoa disse...

pois é, pois é! ainda bem :DD

• cláudiasofiagomes disse...

a vida pq é ela que traz as pessoas.

Gabriela disse...

É mesmo isso, não diria melhor. Aliás, tens sempre as palavras certas.
Digo o mesmo deste. Gosto tanto da maneira como o desenvolveste :)

• cláudiasofiagomes disse...

porquê querida?